Algumas pessoas sofrem com a hiperatividade das glândulas sudoríparas, o que traz muito desconforto nas atividades do cotidiano, pois apresentam intenso suor em mínimas atividades. A hiperidrose pode ser primária, geneticamente determinada e se iniciar nos primeiros anos de vida, ou podem ser secundária, normalmente desencadeada por outros fatores como obesidade, alterações hormonais ou estresse.

O local de suor excessivo é variável, acometendo locais como mãos e pés, axilas, face, couro cabeludo ou outras regiões do corpo e os tratamentos vão de acordo com a intensidade e localização do quadro, podendo ser tópicos e orais para casos mais leves ou, em casos mais intensos, pode-se usar a toxina botulínica, curetagem das glândulas axilares ou então cirurgia de simpatectomia.