Como seu próprio nome diz, são cicatrizes em couro cabeludo, nas quais não há mais folículos capilares viáveis para que os fios voltem a crescer nessa região. Algumas doenças podem levar a essa desordem:  alopecia frontal fibrosante, liquen plano pilar, foliculites dissecante ou decalvante, acne queloidiana da nuca, alopecia cicatricial central centrífuga, lúpus cutâneo e pseudopelada de Brocq.

O tratamento consiste em interromper a causa da agressão folicular em cada uma das possíveis doenças causadoras e reduzir a formação destas áreas cicatriciais. O tratamento clínico é importantíssimo para frear a evolução da doença, e após estabilização, é possível através de alguns procedimentos médicos como transplantes capilares, repilar as regiões afetadas.